Pesquisar este blog

Carregando...

Policiais do 5° Batalhão apreendem quatro menores com arma e droga na zona Leste

Policiais do 5° Batalhão apreendem quatro menores com arma e droga na zona Leste
Policiais da Força Tática do 5º Batalhão da Polícia Militar apreenderam na noite desta quarta-feira (25), na Avenida Nicanor Barreto, zona Leste, quatro menores com arma de fogo, trouxas de droga e dinheiro. Após fazerem diligências em busca de elementos que roubaram a arma de fogo de um policial, a guarnição conseguiu localizar os menores, que tentaram fugir se escondendo em um matagal. Segundo a polícia, os menores são conhecidos daquela região por vários crimes. “Eles roubam motos. Roubam tudo nessa área. São o terror”, disse o policial Elivaldo. Um dos menores informou que o material apreendido é seu e que andava armado para se proteger de inimigos da Vila Santa Bárbara.

Homem esfaqueia desafeto e é preso em Parnaíba

Homem esfaqueia desafeto e é preso em Parnaíba
Homem esfaqueia desafeto e é preso em Parnaíba A polícia informou ainda que, em diligências, foi encontrado na residência do acusado, a faca utilizada para o crime 26/09/2013 - 07:27 A- A+ Imprimir comentários Uma guarnição do Ronda Cidadão recebeu informação por meio do COPOM que, no Bairro Alto Santa Maria, em Parnaíba um homem, conhecido como “Mário” havia aplicado seis golpes de faca em um desafeto, identificado como Francisco Antônio, de 32 anos. Segundo Nair Neta Nascimento, irmã da vítima, Francisco Antônio estaria dormindo com sua companheira e uma criança em um quarto e o acusado adentrou o quarto e esfaqueou a vítima. Nair Neta disse ainda que o acusado já tentou estuprar a mulher de Francisco Antônio e esse seria o motivo pela rixa entre os dois. A polícia informou ainda que, em diligências, foi encontrado na residência do acusado, a faca utilizada para o crime. Mário foi levado para a Central de Flagrantes e está à disposição da justiça.

Identificado menores responsáveis por vazar as informações de PMs

Identificado menores responsáveis por vazar as informações de PMs
Três menores de 16 anos moradores do Estado de São Paulo foram identificados pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) como os responsáveis pela invasão ao site da Polícia Militar, subtração e divulgação de dados de policiais militares do estado do Rio de Janeiro. Os agentes da DRCI estão em São Paulo, onde os jovens foram ouvidos e autuados por fato análogo ao crime previsto no artigo 154-A, parágrafos 3º e 4ª, com base na Lei Carolina Dieckmann. De acordo com o delegado Gilson Perdigão, titular da especializada, os adolescentes, todos estudantes de classe média - dois deles administradores do perfil Anoncyber & Cyb3rgh0sts – são responsáveis pelo vazamento dos dados e se conheciam apenas virtualmente. Os jovens, um morador da cidade de Assis e dois da capital, sendo do bairro Grajaú, Zona Sul de São Paulo e outro do bairro Vila Aliança, na Zona Leste, alegaram ser contra a ação da Polícia Militar do Rio durante as manifestações. Eles iniciaram uma pesquisa na internet e após várias tentativas conseguiram invadir o site e vazar as informações. Ainda segundo o delegado, o jovem morador da Vila Aliança foi responsável pela invasão ao site. Ele criou um programa, baixou os arquivos, hospedou em um site da Nova Zelândia, para dificultar a localização do IP, e depois compartilhou o link no perfil do Anoncyber & Cyb3rgh0sts. O jovem do Grajaú usou a mesma ferramenta para baixar os dados do site, mas não chegou a disponibilizar as informações. Já o morador de Assis tentou a invasão, mas não teve sucesso. Na ação, os policiais apreenderam os computadores dos adolescentes, que estão sendo trazidos para o Rio, onde serão periciados e analisados. Os jovens foram liberados e entregues aos responsáveis. O delegado aguarda a decisão da Justiça para que eles sejam intimados a prestar depoimento. A tipificação do crime em que os menores foram autuados, segundo a Lei 12.737, é “invasão de dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita”. FONTE: Extra

Casal sortudo encontra US$ 10 milhões em moedas de ouro no quintal de casa 118 O casal, que permane

Casal sortudo encontra US$ 10 milhões em moedas de ouro no quintal de casa 118 O casal, que permane
Um casal de californianos teve uma grata surpresa enquanto passeava com seu cachorro: um tesouro de moedas de ouro, avaliado em US$ 10 milhões (cerca de R$ 22 milhões), estava enterrado em seu terreno. O casal, que permanece no anonimato, se deu conta de uma saliência no gramado de sua casa, aos pés de uma árvore, e viu que se tratava de uma caixa de metal. Com a ajuda de uma pá, tiraram a caixa e encontraram "muitas moedas de US$ 20 em ouro", que datam da segunda metade do século 19. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (25) pela empresa de numismática Kagin's, que assessora a venda de moedas valiosas. Depois da primeira caixa desenterrada, "encontraram os restos de outras caixas, mais escondidas" e, após algumas idas e vindas utilizando um detector de metais, chegaram a "um total de oito caixas com mais de 1.400 moedas de ouro" dos Estados Unidos. Além do tamanho, o tesouro impressiona por seu "perfeito estado" de conservação após mais de 100 anos sob a terra. As moedas serão vendidas em breve no site da Kagin's e na Amazon, informou a empresa. O valor de uma delas, que data de 1866, é de US$ 1 milhão.

Após ser solto, ator preso por engano diz que perdoa mulher que o acusou de roubo Fora da prisão, R

Após ser solto, ator preso por engano diz que perdoa mulher que o acusou de roubo Fora da prisão, R
Após ser solto, ator preso por engano diz que perdoa mulher que o acusou de roubo Fora da prisão, Romão comentou a precariedade da unidade onde ficou detido por duas semanas. 26/02/2014 - 21:20 A- A+ Imprimir comentários Vinícius Romão foi liberado da prisão nesta quarta-feira Vinícius Romão foi liberado da prisão nesta quarta-feira Foto: O Globo Após ficar 16 dias preso, o ator Vinícius Romão deixou a penitenciária Patrícia Acioli, em São Gonçalo, nesta quarta-feira (26). Romão foi detido após ser reconhecido por uma mulher como um assaltante. Depois de ser liberado, o ator disse que perdoa a mulher. — Eu perdoo ela. Aconteceu um erro. Ela devia estar nervosa e acusou o cara errado. Fora da prisão, Romão comentou a precariedade da unidade onde ficou detido por duas semanas. — Tem muitos Vinicius lá dentro. Tem muita gente que cometeu crimes banais e estão lá sem tomar banho de sol, sem falar com a família, e essas pessoas me acolheram quando cheguei. Desde o início da manhã, amigos do ator se reuniram na frente do presídio para protestar contra a prisão de Romão, que teria sido arbitrária. O ator foi preso há cerca de 15 dias, quando uma mulher o reconheceu como o rapaz que a teria assaltado pouco antes. Na terça-feira (25), porém, a vítima do assalto prestou novo depoimento e alegou que se confundiu ao denunciar o rapaz. A Justiça decretou a liberdade provisória dele ainda na terça, mas trâmites burocráticos adiaram a saída do jovem do presídio. O delegado de plantão no dia da prisão não teria seguido as normas do código de processo penal, que determina que o reconhecimento de um suspeito deve ser feito com outras pessoas com características semelhantes, lado a lado. Em entrevista à Rede Record, o delegado-titular da Delegacia do Engenho Novo (25ª DP) acha que não houve erro ou “má-fé” do delegado de plantão, já que havia a denúncia da vítima e de uma testemunha, um policial militar, de que Romão tinha sido o autor do roubo. Entenda o caso Romão foi detido na rua no último dia 10 ao voltar do Norte Shopping, onde trabalha como vendedor. De acordo com os amigos e com o pai do jovem, ele foi confundido com um assaltante por ter características físicas (negro e com cabelo black power) semelhantes ao do suspeito. A vítima, uma funcionária do Hospital Pasteur, teria reconhecido o ator como o criminoso, apesar de a bolsa dela não ter sido encontrada com Romão. O pai dele, o tenente-coronel da reserva do Exército Jair Romão, de 64 anos, criticou a atuação da polícia. Ele tentava há dias visitar o filho na prisão. — Meu filho foi completamente injustiçado, principalmente pelos policiais, que não apuraram nada. Só chegaram para a moça assaltada e disseram: 'Foi ele, não foi?' Ela acabou confirmando. Era apenas a palavra dela. Campanha no Facebook Jair contou que, depois da novela Lado a Lado, da Rede Globo, o filho passou a trabalhar como vendedor no Norte Shopping. Ele saiu da loja Toulon depois das 22h, na segunda-feira, dia 10, e caminhava para casa, a cerca de 20 minutos dali. Quando estava sobre o viaduto de Todos os Santos, foi abordado por PMs, que ordenaram que ele deitasse no chão. Nas redes sociais, amigos trocaram suas fotos de perfil pela de Vinícius. "Em pleno País da Copa do Mundo, preconceito racial é inaceitável. Meu amigo está preso por possuir a cor da pele semelhante à de um assaltante. Vinícius Romão, estamos todos com você", escreveu Monique Pereira. O advogado Rubens Nogueira de Abreu, que defende Vinícius, requisitou que as imagens de prédios vizinhos ao hospital sejam analisadas. — Testemunhas disseram que o assaltante era um cracudo [viciado em crack], sem camisa, que carregava um saco. O que aconteceu foi uma barbaridade, um reconhecimento absolutamente inoportuno, com a vítima sob forte emoção. Com certeza, a prisão do Vinícius foi motivada por preconceito. FONTE: r7

2º dia de julgamento: Parentes dizem que ré sempre foi 'problema na vida' de diretor da Friboi

2º dia de julgamento: Parentes dizem que ré sempre foi 'problema na vida' de diretor da Friboi
Familiares do diretor-executivo da Friboi assassinado em 2008 disseram nesta quarta-feira (25) que a ré, Giselma Carmen Campos, sempre foi "um problema" na vida de Humberto de Campos Magalhães. Ao chegar ao Fórum da Barra Funda para o segundo dia de julgamento do caso, o irmão da vítima Kleide Magalhães e a mãe, Maria Magalhães, disseram que nunca tiveram um bom relacionamento com Giselma. "A gente tinha que aturá-la, e toda a vida foi um problema para o meu irmão. Ele queria se separar dela e ela não dava o divórcio", afirma Kleide. De acordo com ele, a ex-cunhada sempre foi muito ciumenta e chegou a contratar detetive particular para seguir a vítima. A mãe de Humberto, Maria Magalhães, disse que nunca quis que o filho se casasse com Giselma. O julgamento de Giselma foi retomado pouco antes das 11h desta quarta-feira. Além de Giselma, o irmão dela, Kairon Vaufer Alves, também está sendo julgado pelo assassinato. Neste segundo dia de júri, é aguardado o depoimento de Carlos Eduardo, filho de Giselma e Humberto. Ele acusa a mãe de ter mandado matar o pai, em dezembro de 2008. Ao chegar ao fórum nesta quarta-feira, o advogado de Giselma, Ademar Gomes, voltou a dizer que Carlos Eduardo nunca teve um bom relacionamento com a mãe. "Ele odeia a mãe, ele nunca gostou dela. Ele chegou a dizer que a mãe não era biológica, era adotiva, coisa que não é verdade". Segundo ele, a mãe sempre tentou impor limites a Carlos Eduardo, e esse seria o motivo da revolta dele. O primeiro depoimento desta quarta-feira foi do policial civil Ricardo Canuto Scabar, como testemunha de acusação. Ele foi ouvido por cerca de 3 horas e confirmou as indicações já apontadas pela investigação e pelo depoimento do delegado. FONTE: G1 TÓPICOS

NOTICIAS DO BAIRRO.

0

ronda cidadão aumenta patrulhamento no conjunto

.. terça-feira, 27 de dezembro de 2011


O grupamento do ronda cidadão que faz o patrulhamento na areá do tancredo neves vai aumentar o patrulhamento depois de uma reunião no comando geral da policia militar foi determinado que o os policiais tivesse mais  no tancredo neves e bairro vizinho .o comandante do ronda cidadão falou  que nesta data de fim de ano tem mais ocorrência nessa areá e por isso vai aumentar o patrulhamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

portal Tancredo Neves / baseado no Simple | por © Templates e Acessórios ©2013